Apresentação Palestrantes Inscrição Acomodação Divulgação
Programação Anfitriões Pagamento São Paulo Contato
Programação


Conferência Regional 2016

"A continuidade
democrática como
valor judaico"


Data:
23 a 25 de junho



21 a 23 de junho
(terça a quinta)


Lashir Benefesh
Encontro para Chazanim/ot,
Cantores litúrgicos e músicos.

Inscrição:
http://wupjla.wix.com/lashir2016





23 de junho (quinta-feira)
na CIP


12h
Encontro da Assembleia Regional da WUPJ-LA (programa fechado)

19h
Coquetel de Abertura – Comemoração em homenagem aos 80 anos da CIP

20h
Abertura oficial seguida de debate: Ministro Rabino Sergio Bergman (Ministro do Meio Ambiente e Sustentabilidade da Argentina) e Yaron Shavit (Vice-presidente da WUPJ e ex-presidente do Israel Movement for Progressive Judaism – IMPJ)
Mediação: Mona Dorf.
Tema: A continuidade democrática como valor judaico



24 de junho (sexta-feira)
na Unibes Cultural


8h
Shacharit na CIP

9h
Apresentações Dinâmicas – Bloco 1
Confira
abaixo o programa completo das palestras e aqui o cv dos palestrantes

10h30
Coffee Break


11h
Apresentações Dinâmicas – Bloco 2
Confira
abaixo o programa completo das palestras e aqui o cv dos palestrantes

12h30
Almoço

14h
Palestra – Ministro Rabino Sergio Bergman e Rabino Roberto Graetz, presidente do grupo Força Tarefa Yad B'Yad, que apoia comunidades judaicas da América Latina.
Mediação Mona Dorf.
Tema: Se eu for só por mim,
quem sou eu?

15h30
Coffee Break

16h
Apresentações Dinâmicas – Bloco 3
Confira
abaixo o programa completo das palestras e aqui o cv dos palestrantes

17h
Volta para hotel

18h
Café veUgá na CIP – recepção com um bate-papo descontraído e comes e bebes antes do Cabalat Shabat

18h45
Cabalat Shabat na CIP

20h30
Jantar na casa de famílias



25 de junho (sábado)
na CIP e no Residencial Israelita Albert Einstein


9h30
Shacharit na CIP

12h
Almoço com mesas de discussão
da Parashá com convidados especiais

14h30
A confirmar

17h
Atividade de Tikun Olam: visita aos residentes do RIAE Havdalá e encerramento no Residencial

19h30
Noite livre



26 de junho (domingo)
Encontro exclusivo para jovens de 25 a 35 anos -
na A Hebraica


8h
Shacharit na CIP

9h
Encontro exclusivo para jovens de 25 a 35 anos, na Hebraica, com a presença do Ministro Rabino Sergio Bergman

12h30
Encerramento



Ciclo de Apresentações Dinâmicas (24 de junho, na Unibes Cultural)
Bloco 1 - Das 9:00 as 10:30  

Palestrante

Tema

Fernando Lottenberg

A nova lei antiterrorista no Brasil - sua necessidade e alcance. O papel da comunidade judaica na formulação e na aprovação da lei.

Rabino Ruben Sternschein

A halachá pode ser democrática?
Indivíduo e tradição no judaísmo hoje - O desafio do equilíbrio entre o individuo com suas liberdades e autonomias e necessidades pessoais e únicas por um lado, e  a identificação histórica e comunitária por outro buscando ao mesmo tempo o lugar da tradição e da modernidade.

Andreas Heinecke 

A prática da inclusão social
Preconceito, tolerância, diversidade e empatia – como democratizar o acesso.

Dafna Kann

A moderna face das mitsvot - o projeto “Prato Cheio”: a idéia do projeto; como funciona; a quem atende; como ampliar o projeto; projetos semelhantes no Brasil; dilema - os assistidos deveriam pagar pelo alimento (parte ou todo)?; segundo dilema - o “Prato Cheio” e a mitsvá da “Peá” (o canto arredendados dos campos que deve ser deixado para colheita pelos pobres) a distribuição de alimentos com apresentação não comercializável (bons para consumo, mas não agradáveis ao olhar) adere ao mandamento bíblico?

Gustavo Michanie

Género e Diversidade – A luta pela celebração e consagração frente a comunidade e frente a religião através de rituais judaicos igualitários e inclusivos de famílias modernas.



Bloco 2 - Das 11:00 as 12:30

 

Palestrante

Tema

Yaron Shavit

Democracia e liberdade de expressão em tempo de guerra  -  os dilemas que confrontam por um lado o necessário sigilo das operações militares e pelo outro a liberdade de expressão num Estado democrático.

Eurípedes Alcântara

Jornalismo e isenção - uma vez que todo o jornalismo é partidário, visto que é produzido por pessoas que fazem escolhas conforme as suas opiniões ou interesses, não seria mais honesto declarar as posições políticas de cada veículo? A primeira premissa acima é válida?

Rabino Michel Schlesinger

A questão do gênero do judaísmo - a evolução da sociedade patriarcal para a sociedade inclusiva. Fundamentos bíblicos e haláchicos e os caminhos adotados pelas diversas vertentes judaicas quanto a aceitação dos indivíduos homoafetivos e das famílias homoafetivas. Incluíndo uma visão de futuro.

Bruno Laskovsky

A arquitetura da comunidade judaica paulista
Porque as comunidades da América do Sul não foram construídas como kehilot, enquanto que a comunidade do México (dentre outras no mundo) foi?

Ivo Herzog

A democracia no Brasil
Os caminhos e os percalços da democracia no Brasil a partir do assassinato de Vladimir Herzog até a instauração do processo de impedimento da presidente Dilma Roussef.



Bloco 3 - Das 16:00 as 17:00

 

Palestrante

Tema

Rogério Chequer

A América Latina cansou do populismo? - Os motivos dos sucessos das manifestações anti-governo no Brasil e o papel da política partidária nas mesmas. Como mobilizar a sociedade sem apelar para a demagogia e para a luta de classes.

Miriam Kramer

A crise migratória na Europa - seu impacto nos fundamentos democráticos da Europa Ocidental e a forma democrática de acohimento dos refugiados. As ações das diversas comunidades judaicas frente à crise, do ponto de vista político, comunitário e pessoal.

Sally Gansievich e Edy Huberman

Vestindo a camisa (suor e paixão no trabalho comunitário) - Qual é o ponto de equilíbrio entre o trabalho conjunto voluntário x profissional? Pode-se conseguir o ideal de voluntário profissionalizado e profissional com espírito de voluntário? O trabalho comunitário exige identificação – ideológica e emocional – com a instituição, mas qual camisa veste bem, que nos serve corretamente sem ficar muito larga?

Denis Plapler 

Educar em Liberdade para o desenvolvimento da autonomia   – Educamo-nos uns aos outros, a todo momento e em todos os lugares, mediatizados pelo mundo. A forma como nos inserimos no mundo reflete a contribuição que oferecemos aos outros, ao meio ambiente e a nós mesmos. Somos todos de inclusão, e todos temos necessidades especiais.