Edição # 99 – fevereiro de 2016 / Shevat –Adar I/ 5776.
 São Paulo 2016



 CaféVeUgá – sucesso na nova atividade do grupo Shirat Miriam
O grupo Shirat Miriam, da Congregação Israelita Paulista (CIP), promove mensalmente o "CaféVeUgá", um momento descontraído com café, bolo e bate-papo antecedendo o serviço de Cabalat Shabat.

Criado na CIP em 2013 como o primeiro grupo na América Latina do WRJ-Women for Reform Judaism (http://www.wrj.org/), este grupo tem como proposta o estudo, a reflexão e o debate de temas judaicos sob a ótica feminina. Elas reúnem-se mensalmente para palestras com convidados especiais, que trazem os mais diversos temas, além de promover outras atividades na congregação.



 Iad Be Iad (CIP) – Encontro em Israel com liderança do Movimento Reformista
A proposta do Iad Be Iad, do Campo de Estudos da CIP, é fazer uma viagem que não seja simplesmente turística. A ideia é que os jovens de 15 a 17 anos conheçam Israel, sua história antiga e mais atual e aprendam sobre realidade do Estado de Israel através do encontro com membros da sociedade e os desafios de cada um. Um dos momentos marcantes do Iad be Iad foi o encontro dos futuros madrichim da CIP com lideranças da WUPJ em Jerusalém. Nesse encontro, os jovens puderam escutar sobre os projetos da WUPJ no Estado de Israel e no mundo judaico como, por exemplo, o trabalho constante para o reconhecimento das correntes judaicas liberais pelo Estado de Israel e suas instâncias. Em seguida, houve um encontro com futuros madrichim dos Movimentos Juvenis Telem e Noam, de Israel.

O grupo formado por 22 jovens viajou na companhia do Rabino Michel Schlesinger, do madrich Guilherme E. Pasmanik e do sheliach André Wajnberg, que também serviu de guia do grupo.




 Seminário mundial da Tnuá Netzer Olami
Confira o depoimento da jovem Tatiana Dzik, madrichá da CIP, que participou do encontro, realizado em janeiro, em Israel.

"Essa foi uma oportunidade incrível, onde aprendi muito com palestras relacionadas ao tema da Veidá 2016, que era refugiados, um problema que tanto Israel como o mundo inteiro estão enfrentando. Além de estudar sobre os refugiados, discutimos nosso papel como judeus e como ajudá-los, já que, em nossa história, fomos refugiados do Egito.

No meio disso tudo, tinhamos as asseifot, que são debates sobre problemas ou questões enfrentadas pelos snifim ao redor do mundo, no qual, todos votam para aprovar ou não novos projetos ou mudanças.

Para mim, o mais enriquecedor dessa experiência foi conhecer jovens do mundo inteiro que acreditam nos mesmos valores judaicos e éticos que eu e o Campo de Estudos da CIP, éramos quatorze países com culturas e línguas diferentes, mas uma ideologia nos unia. O trabalho que realizamos no Brasil também é feito nos cinco continentes, e isso representa a nossa força"
.



 Mikrá



 Intercâmbio entre comunidades
O rabino Uri Lam, da Congregação Israelita Mineira (CIM), esteve em visita à Associação Israelita Catarinense (AIC) entre os dias 15 e 17 de janeiro. A visita teve por objetivo principal aumentar o intercâmbio entre estas duas comunidades filiadas à WUPJ. No encontro, o rabino Uri, acompanhado do chazan Luis (Vavá) Prist, realizaram um emocionante serviço de Cabalat Shabat com cerca de 70 presentes lotando a sede local.

No sábado de manhã houve serviço de Shacharit com leitura da Torá e à tarde o rabino encontrou-se com diversas famílias. Durante todo o fim de semana, o rabino e a diretora Ethel Scliar, representando a presidente Rosita Schmid, conversaram longamente sobre os desafios de ambas as congregações e como colaborar uma com a outra. O rabino também teve a oportunidade de se encontrar com outras lideranças locais. Esperamos em breve ver os primeiros frutos deste encontro maravilhoso.



 Seder de Tu Bishvat é comemorado na CIP com apoio do KKL Brasil
Na noite de domingo, 24 de janeiro, foi realizado o Seder de Tu Bishvat na Congregação Israelita Paulista (CIP), com apoio do KKL Brasil.

O grupo Shirat Miriam mostrou muita competência na organização, além de bom astral e harmonia. O Seder, com mais de 60 pessoas, foi conduzido com leveza pelo rabino Ruben Sternschein, que integrou todos os participantes enquanto celebravam e aprendiam sobre este chag. Todos comeram dos quatro grupos de frutas típicas, cantaram, recitaram as bênçãos e fizeram a leitura do material especialmente preparado para a ocasião. O ambiente, todo decorado com bandeirinhas do KKL, deu um toque especial e fez com que os participantes se sentissem em Israel.

"Nós, do KKL Brasil, apresentamos um filme histórico das comemorações de Tu Bishvat em Israel no ano de 1950 e contamos algumas curiosidades sobre nosso trabalho. Ao final da comemoração, nos deliciamos com um jantar com pratos trazidos pelos participantes. Para minha surpresa, uma senhora me procurou dizendo estar emocionada por ter se reconhecido no filme do KKL, pois havia participado das comemorações de Tu Bishvat em Israel quando ainda era criança", declarou o diretor do KKL Brasil, Marcelo Schapo.



 De jovens para jovens
A 17ª Conferência Anual de jovens da WUPJ será organizada e dirigida pelo grupo TaMaR, em conjunto com o TLAMIM (organização de jovens progressistas em Israel), de 30 de março a 3 de abril de 2016, em Jerusalém.

A programação está sendo preparada por "jovens para jovens", com os temas "Criando uma nova identidade judaica em um mundo que passa por mudanças"; "Economia e empreendedorismo social"; e "O antissemitismo e boicote a Israel".

Este ano, a inscrição é aberta para que vários representantes de cada congregação possam participar. Mais informações com Orit Shoshani hinuch.netzer@wupj.org.il



 Ma Nishtaná? Por que as viagens da WUPJ são diferentes de todas as suas outras viagens?
Seminários e Viagens WUPJ em 2016 – Viva esta experiência inesquecível!

• Kenes TaMaR – 30/março – 3/abril, Israel: anabella.netzer@wupj.org.il

• Berlin & Londres: Celebrating 90 Years of the WUPJ, 7-14 de abril. Clique aqui para detalhes.

• European Union for Progressive Judaism (EUPJ), Biennial Conference, 14-17 de abril, Inglaterra.

• O Direito sob a perspectiva israelense: Buscando a Justiça, 11-16 de maio. Clique aqui para detalhes.

• Israel Movement for Progressive Judaism (IMPJ) Conference, 27-28 de maio, Israel.

• Israel: O judaísmo Reformista Israelense numa perspectiva interna, 19-26 de maio. Clique aqui para detalhes.

• África do Sul: Aventura pela África & Safari, 6-17 de julho. Clique aqui para detalhes.

• The Bergman Seminar for Jewish Educators 14-24 de julho, Israel.

• Oriente: China & Singapore, 9-18 de novembro. Clique aqui para detalhes.

 Perguntas e respostas do judaísmo progressista
Somos obrigados a dar tzedaká (caridade)?

Na tradição judaica, tzedaká é uma mitzvá, uma obrigação religiosa. A palavra é derivada da palavra em Hebraico significando "justiça" e "retidão". Tzedaká, concebido como justiça, significa que as necessidades do destinatário estão no centro da nossa preocupação. Muitas passagens na Torá nos instruem sobre o valor da tzedaká. Em Deuteronômio 15:7-8 somos instruídos, "Se houver uma pessoa necessitada entre vocês... não endureça o seu coração... Pelo contrário, você deverá abrir a sua mão e emprestar o que for suficiente para satisfazer a necessidade."

Maimônides (1135-1204), um dos maiores estudiosos da Torá, escreveu muito sobre tzedaká. Ele identificou oito níveis de doação, desde fazê-lo de má vontade até a forma mas elevada, ajudar uma pessoa com um emprestimo ou emprego que permitirá a pessoa ser tornar auto-suficiente e não mais depender de outros.

Uma das tradições associadas ao Shabat é dar tzedaká. Muitas pessoas tem uma caixa especial para tzedaká e antes de acender as velas de Shabat, eles depositam dinheiro na caixa. Depois que um valor específico de dinheiro é coletado, ou em certos momentos durante o ano, tais como Chanucá, uma doação é feita para uma causa nobre. Envolver as crianças neste processo é uma ótima maneira de ensinar a importância desta mitzvá.

Rabino Victor Appell

Leia mais aqui



Cadastre-se para receber por email nossa Newsletter Internacional