Edição # 94 – setembro de 2015 / Elul 5775 – Tishrei 5776.
 A luta contra o antissemitismo
A Associação Israelita Catarinense (AIC) recebeu o professor e rabino Joseph Edelheit, da Universidade de St. Cloud, nos EUA. Durante a estadia em Florianópolis, ele teve um encontro com a reitora da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Roselane Neckel, onde falaram sobre o avanço do antissemitismo. Depois da conversa, representantes da AIC e da universidade acertaram que o tema será apresentado durante a Semana de Pesquisa e Extensão da UFSC em 2016.



O antissemitismo e os desafios dos judeus progressistas vivendo na Diáspora também foram abordados por Edelheit durante encontros na sede da AIC.


Ainda na sua passagem pelo Brasil, o rabino visitou a Associação Cultural Israelita de Brasília (ACIB), onde participou do Cabalat Shabat e falou sobre a importância do judaísmo progressista para o futuro de Israel e de todo o povo judeu.



 Projeto Alcance ganha força em Brasília
A Congregação Israelita Paulista (CIP), em parceria com a WUPJ-LA, vem disponibilizando seus profissionais para apoiar a Associação Cultural Israelita de Brasília (ACIB), como parte das atividades do Projeto Alcance. A comunidade brasiliense, que já vem realizando atividades mensais com a morá Miriam Markus, recebeu o rabino Ruben Sternschein, da CIP.

"Fiquei muito impressionado com o comprometimento comunitário das famílias que conheci e com a comunidade de Brasília. Todos foram muito receptivos e tenho certeza que esta parceria será de grande importância apara as duas comunidades", afirmou Sternschein.


 Congregação Israelita Mineira dá boas-vindas ao rabino Uri Lam
O primeiro Cabalat Shabat do rabino Uri Lam à frente da Congregação Israelita Mineira (CIM) teve a presença de mais de 200 pessoas, entre elas o presidente da WUPJ-LA, Raul Gottlieb, e o presidente da Sociedade Israelita Brasileira de Cultura e Beneficência, de Porto Alegre, Sergio Caraver. Os dois viajaram, respectivamente, do Rio de Janeiro e de Porto Alegre para Belo Horizonte especialmente para a ocasião.

"Agradeço a forma maravilhosa como a comunidade judaica de Belo Horizonte tem nos recebido, especialmente, claro, minha nova congregação, a CIM. Este Shabat foi memorável. Minha gratidão a toda a diretoria, ao coral sinagogal voluntário e aos membros da comunidade que lotaram a sinagoga", disse Lam.


 Diretora Executiva da WUPJ-LA fala sobre Ação Social aos jovens da CIP
A Diretora Executiva da WUPJ-LA, Karin C. Zingerevitz, foi convidada a participar de um encontro com os jovens do projeto Garinim (sementes), da Congregação Israelita Paulista (CIP). O grupo é formado por madrichim da CIP que também são voluntários no Lar das Crianças, onde promovem atividades especiais.

Durante quase uma hora, Karin falou da importância de conhecer as fontes judaicas, as mitzvot que transformam nossas vidas e os valores que o judaísmo ensina que norteiam nossas decisões diárias. "O judaísmo tem muito a dizer sobre Ação Social e nossa responsabilidade perante o outro e o mundo - este é um dos valores mais importantes do Judaísmo Reformista. Estudar, entender e colocar em prática estes valores nos tornam judeus, cidadãos e seres humanos melhores", afirmou a Diretora Executiva da WUPJ-LA.


 Encontro de lideranças WUPJ-LA e Fundación Judaica em Buenos Aires
Nos dias 13 e 14 de agosto a liderança da WUPJ-LA se reuniu em Buenos Aires com diversas lideranças da comunidade local para estreitar nosso comprometimento com judeus de nossa região e, principalmente, fortalecer nosso vínculo com a Fundación Judaica, nossa parceira e afiliada há tantos anos. Um tema importante deste encontro foi dar continuidade à proposta de abertura de um curso de educação judaica organizada pela Fundación Judaica na Argentina. Este programa poderá revolucionar a formação da liderança judaica na America Latina nos próximos anos e será de fundamental relevância para o judaísmo na região, pois vai facilitar (logística e financeiramente) o processo de formação de líderes para a nossa região, sem abdicar minimamente da qualificação superior que nossas comunidades exigem.


 Women of Reform Judaism formaliza atuação na Argentina


A representante do Women of Reform Judaism (WRJ) para a América Latina, Ruth Bohm, do Brasil, coordenou uma apresentação das atividades para um grupo de mulheres da Fundación Judaica, na sede da Escola Arlene Fern, em Buenos Aires, na Argentina.

O objetivo inicial é formar um grupo de estudo para encabeçar projetos para grupos femininos, além de participar de congressos internacionais do WRJ.

Patricia Holzman, que trabalha no gabinete de deputado nacional do rabino Sergio Bergman, foi uma das primeiras a preencher o formulário de filiação.




 "O papel das mulheres e crianças nos países como o Afeganistão e Irã"
A WUPJ-LA e o Congresso Judaico Latino-americano realizaram uma palestra com a repórter especial do jornal "O Estado de S. Paulo" e escritora Adriana Carranca, com o tema "O papel das mulheres e crianças nos países como o Afeganistão e Irã".

Adriana fez inúmeras coberturas jornalísticas internacionais, em países como Israel, Paquistão, Irã, Afeganistão, Egito, Haiti, México, Uganda, Congo, Sudão do Sul, Estados Unidos e Grã-Bretanha.

Recentemente, lançou o livro "Malala: A menina que queria ir para a escola", que conta para o público infantil a história da adolescente paquistanesa que desafiou o Talibã e ganhou o prêmio Nobel da paz.


 Shabaton especial na Guatemala
A congregação Adat Israel, na Guatemala, realizou no final de julho um Shabaton com as presenças do rabino Eliot Baskin,
da Jewish Community Chaplaincy & Rafael Spiritual Healing Center of Jewish Family Service of Colorado, e da rabina Marla Feldman,
diretora-executiva do Women of Reform Judaism.



A visita foi uma iniciativa da associação American Jewish World Service (AJWS), que promove ações pelos direitos humanos em diversas partes do mundo. Na Guatemala, além do encontro com a comunidade judaica local, os rabinos se reuniram com grupos marginalizados, como indígenas e ativistas LGBT.

O rabino Baskin retornará à congregação Adat Israel neste mês de setembro para participar dos serviços religiosos das Grandes Festas.


 Atividades da comunidade chilena

A comunidade Ruaj Amí, de Santiago de Chile, em meio ao processo
de escolha de um novo rabino ou líder espiritual, realizou uma série
de atividades com Diego Edelberg, autor do blog JudiosyJudaismo.com
e do livro "Las 22 Palabras Esenciales del Judaísmo".

Além dos serviços religiosos de Cabalat Shabat e Shacharit,
Edelberg fez uma palestra aberta para todos os interessados e teve
um bate-papo exclusivo com os jovens.


 Confira os temas da nova edição da revista DEVARIM

A ARI-RJ já iniciou a postagem da nova edição de DEVARIM –
a revista do judaísmo brasileiro. Entre os temas da publicação
estão o esporte paraolímpico em Israel; a arquitetura das sinagogas;
os judeus na França; memórias da Bessarabia; e uma resenha
do livro que Amos Oz escreveu com a filha.

A revista traz ainda um hipotético diálogo com Martin Buber sobre
como o judaísmo define o que é sagrado; um texto a respeito
do Piyut, o poema litúrgico judaico; e uma análise de Paulo Geiger
sobre os desafios do sionismo e dos judeus nos dias atuais.

A revista é distribuída gratuitamente.
Basta fazer o cadastro no site www.devarim.com.br


 Baruch Dayan Haemet
Em nome da World Union for Progressive Judaism-WUPJ, expressamos nossos sentimentos de pesar pelo falecimento em Israel,
de Willy Sternschein, pai do rabino Ruben Sternschein, da Congregação Israelita Paulista-CIP.


 Seminário Beutel



 Perguntas e respostas do judaísmo progressista

Eu ouvi dizer que é costume visitar o tumulo dos entes queridos antes ou durante as Grandes Festas. É verdade?

RESPOSTA DO: RABINO DANIEL B. SYME

Judeus tradicionais fazem questão de visitar o tumulo de entes queridos durante o mês de Elul logo antes do começo das Grandes Festas, no dia antes de Rosh Hashaná, ou o dia antes de Yom Kipur. Muitos judeus também visitam o cemitério no aniversário do ente querido, no aniversário de casamento, ou em um dia pessoal especial. Visitas ao cemitério não são feitas no Shabat ou em dias festivos judaicos.

A tradição judaica desestimula luto excessivo e visitas constantes ao cemitério, especialmente se isto se torna um impedimento à volta a vida normal. Jeremias 22:10 diz: “Não choreis [muito] pelos mortos. ” Sabiamente, porém, a prática judaica prevê uma expressão de lembrança regular, estruturada e comunitária através do Yahrzeit e Yizkor.

Fonte: Rabino Daniel B. Syme, The Jewish Home: A Guide for Jewish Living (URJ Press, 2004)
Saiba mais em www.reformjudaism.org