Edição # 92 – julho de 2015 / Tamuz - Av 5775.
 Rabino Panken fala sobre desafios do Judaísmo Reformista
Durante a viagem ao Brasil para Connections 2015, o rabino Aaron Panken, presidente do Hebrew Union College – Jewish Institute of Religion, concedeu entrevista exclusiva à equipe de comunicação da WUPJ Latin America.

"Atualmente, também verificamos várias mudanças na sociedade. São vários temas: as novas tecnologias, as questões familiares, novas culturas, como fazer parte de uma religião quando muita gente não acredita mais que a religião seja algo bom, a globalização. Tudo isso nos mostra que o judaísmo precisa se repensar novamente. E eu acho que o Judaísmo Reformista é o melhor caminho para isso."

Confira a entrevista


 Revivendo Connections 2015
Foi apenas há poucas semanas atrás que nos reunidos no Rio de Janeiro para comemorar CONNECTIONS 2015 – 37ª Conferência Bienal de World Union, Simcha, Alma e Solidariedade.

E que dias tivemos! Com mais de 300 delegados de 20 países, apreciando discursos inspiradores, excelentes exposições e sessões, inovadores exemplos de Tikun Olam, excitantes City Tours e muita música e dança. A experiência nos deixou orgulhosos, energizados e conectados, repletos de Simcha, alma e solidariedade.

E agora, alguns desses momentos muito especiais estão disponíveis para você em fotos e vídeo!

Para o vídeo:


Por favor clique aqui para CONNECTIONS 2015 video online,
ou siga as instruções baixando em seu computador.

Para as fotos:

Por favor clique aqui para o álbum de Ricardo Chvaicer
e aqui para o álbum de Dale Lazar.

Também estamos felizes em compartilhar o maravilhoso
De CONNECTIONS a CONNECTIONS achievements presentation, a apresentação de realizações de Connections que foi exibida na abertura do evento. Aproveite para compartilhar com os amigos e usá-lo a qualquer momento!
Todá Rabá! Obrigado!     
 Criando conexões
Uma consequência de conexões estabelecidas na Connections 2015 e uma experiência de grande significado espiritual é visitar congregações da WUPJ quando se está numa cidade longe de casa. Por um lado, preenche a nossa pertinência à klal Israel (o conjunto do povo de Israel) e por outro nos faz vivenciar o Shabat, mesmo durante as viagens de trabalho ou laser.

É o caso de Dália e Ricardo Gorodovits, ativistas da ARI-RJ. "Tivemos o prazer de estar em 12 de junho de 2015 no Cabalar Shabat do Temple Israel of The City of New York, com o rabino David J. Gelfand. É sempre interessante vivermos a experiência de um Cabalat Shabat diferente do nosso por suas características locais, mas por outro lado, similar ao nosso nas tradições, no conteúdo e na maneira única e universal do judaísmo em fazer com que nos sintamos em casa aonde quer que estejamos mundo afora", contaram.

Outro exemplo é de Zeev Katz, presidente do Centro Israelita de Pernambuco, que esteve no Holy Blossom Temple, em Toronto, no Canadá, convidado por Carole Sterling, presidente mundial da WUPJ, e Les Rothschild, presidente da Arza Canada.

Para saber como encontrar congregações durante viagens ao redor do mundo, entre em contato com o rabino Gary Bretton-Granatoor (gary@wupj.org), em Nova Iorque.




 Sefer Torá doado pela ARI-RJ chega à China
A Kehillat Shanghai, na China, recebeu com festa o Sefer Torá doado pela ARI-RJ durante a conferência Connections 2015. "Ao ouvir a história e o significado deste Sefer Torá, percebi que este é um símbolo perfeito da solidariedade judaica", afirmou Jeanine Buzali, integrante da diretoria da comunidade chinesa se referindo ao fato de o chazan Joseph Aronsohn ter levado o Sefer Torá para o Rio de Janeiro ao fugir da Alemanha na época da Segunda Guerra Mundial pela rota de Xangai.


 Bruchim Habaim
 Templo Libertad, primeira congregação da Argentina, é a mais nova afiliada à WUPJ - Latin America
Com uma simbologia muito marcante de como o Judaísmo pode se renovar nos dias atuais, a CIRA, Comunidade Israelita da República Argentina, mais conhecida como Templo Libertad, filiou-se recentemente à WUPJ.

Trata-se da primeira sinagoga da Argentina, cuja sede foi construída em 1932, em Buenos Aires (www.templolibertad.org.ar).

Assim, a WUPJ Latin America também renova sua missão de construir pontes entre as congregações Reformistas / Progressistas na região, apoiando e organizando programas de conteúdo judaico inclusivo.


 Congresso Judaico Latino-Americano e WUPJ promovem debate entre jovens
O Grupo de Novas Gerações do Congresso Judaico Latino-Americano (CJL) em parceria com a WUPJ, realizou um encontro em São Paulo sobre 'Identidade Judaica', com o rabino Rogerio Cukierman. Após as apresentações, o rabino pediu que todos respondessem em seus smartphones à pergunta – "Qual o elemento mais importante de sua identidade judaica? "- com opções bem variadas e, com base nas respostas, anunciou na mesma hora, a estatística, abrindo para um debate apoiado em um texto com versos bíblicos, trechos da Mishná e da Hagadá de Pessach.

Com um rico e vasto leque de opiniões, os presentes e o palestrante puderam mostrar o mosaico que é o judaísmo e sua prática diária. Um novo encontro deve acontecer em breve, reunindo a juventude desses dois grupos para fortalecer, ainda mais, o compromisso de capacitação e renovação das lideranças judaicas.



 Rabina de comunidade argentina participa de encontro internacional
A rabina Karina Finkielstein, da comunidade NCI Emanu El, de Buenos Aires, na Argentina, participou no final de maio e início de junho da 15ª conferência da Women 's Rabbinic Network, em Denver (Colorado), nos Estados Unidos.

Criada em 1975, como parte da Central Conference of American Rabbis (CCAR), a Women 's Rabbinic Network, tem como objetivo prestar apoio e defender os interesses das mulheres que estudam rabinato no movimento reformista.



 Intercâmbio entre comunidades
Intercâmbio entre comunidades - I


O rabino brasileiro Rogerio Cukierman esteve na comunidade Ruaj Ami, de Santiago, no Chile, onde participou de reuniões com lideranças locais. Ele também participou dos serviços religiosos de Cabalat Shabat e Shacharit le'Shabat. O rabino ainda participou de um Beit Din, tribunal rabínico necessário para realização de conversões ao judaísmo –, da comunidade de Santiago, afiliada à WUPJ, ao lado do rabino Chaim Koritzinsky e do líder espiritual Martin Hirsch, da comunidade afiliada de Concepción, do Chile.





Intercâmbio entre comunidades - II



A Congregação Israelita Mineira (CIM), em Belo Horizonte, recebeu nos dias 5 e 6 de junho a visita do rabino Uri Lam, que conduziu o serviço de Cabalat Shabat, reunindo mais de 150 pessoas na sinagoga Tiferet Israel.





Intercâmbio entre comunidades - III



Um dos programas mais importantes organizados pela WUPJ-LA, o Programa Alcance, tem sido um sucesso em Brasília. A Morá Miriam Markus da Congregação Israelita Paulista (CIP-SP), tem feito visitas regulares dando suporte à ACIB e suas diferentes atividades. No encontro no final de maio, morá Miriam contou sobre shavuot para o Grupo dos Mais Experientes, conduziu o serviço de Cabalat Shabat para crianças, com a participação do chazan Abrahan Moises Melul, que terminou com uma grande comemoração das crianças cantando parabéns a Sra. Lulu Landwehr que comemorava 90 anos. Neste clima de festa, os jovens se reuniram com a morá Miriam para organizarem grupo juvenil, com participantes pré e pós bar/bat mitzvá.




 Devarim 26


Já está sendo distribuída a Devarim – revista dos judeus reformistas do Brasil – número 26. Esta edição é super especial, com uma coletânea de 15 textos das Devarim anteriores, em três idiomas – português, inglês e espanhol –, atendendo à demanda dos participantes de todas as partes do mundo que recebemos na Connections 2015. É uma edição de colecionador!

Para receber a Devarim em casa, livre de qualquer custo, é necessário se cadastrar no site www.devarim.com.br

 Judaísmo com uma linguagem acessível
 
Segue dentro das expectativas o cronograma da tradução para o português do Chumash, composto pelos cinco livros de Moisés da Torá, além das haftarot, textos escritos e inspirados pelos profetas. Trata-se de um projeto idealizado pelo rabino Gunther Plaut para oferecer uma alternativa às congregações progressistas.

Durante a Connections 2015, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer parte do trabalho, com alguns textos. Os comentários foram muito positivos:

"Considero este projeto de suma importância pois trará a nossas congregações e a todos que se interessarem, uma visão progressista do Tanach em linguagem clara e moderna. Como aos poucos vamos atualizando nossas instituições progressistas para que estejam conectadas às demandas dos dias atuais, é imperioso possuirmos material de reza e estudos que reflitam essa filosofia. "

Arieh Zagarodny



"Através dos excelentes comentários, fica claro que quando se trata de interpretação bíblica de regras e princípios, nada deve ser considerado tão objetivo que não mereça uma análise mais minuciosa. E é justamente a capacidade de interpretar as proposições bíblicas que viabiliza a conciliação entre os pilares e as tradições do Judaísmo com a evolução inevitável da religião no mundo moderno."

Breno Casiuch

 Perguntas e respostas do judaísmo progressista
Como o Judaísmo Progressista contribui para a sobrevivência Judaica?

Nós acreditamos que a religião deve ser relevante e que a vida judaica pode se sentir em casa em lugares onde há liberdade de credo. Nós acreditamos que sem um enfoque moderno, racional do Judaísmo, muitos, se não a maioria dos judeus que vivem em lugares onde há liberdade de credo teriam se distanciado do judaísmo. A assimilação significa o desaparecimento de um modo de vida distintivo através de casamentos mistos, apatia ou ignorância. Ao proporcionar um mecanismo para que judeus sejam parte de uma sociedade contemporânea sem negar sua identidade judaica, o Judaísmo Progressista contribui substancialmente para a sobrevivência judaica.

Judeus Progressistas tem construído novas congregações, escolas e universidades ao redor do mundo. O movimento Progressista tem sido pioneiro em muitos aspectos da educação religiosa judaica. Em todo o mundo, homes e mulheres de congregações judaicas progressistas são líderes de muitos diferentes grupos judaicos – beneficentes, sionistas, culturais e sociais. Na Europa e América, muita congregação judaica progressista tem mais de 200 anos de idade e os descendentes das famílias destas congregações estão muito envolvidos na vida judaica.