Edição # 84 – Novembro de 2014 /Cheshvan-Kislêv, 5775.

 Grandes Festas: o judaísmo vibrante na América Latina
As congregações afiliadas à WUPJ Latin America vivenciaram nas Grandes Festas e também em Sucot e Simchat Torá momentos especiais, com muitos significados, sentimentos, participação, energia positiva e entusiasmo. Milhares de pessoas compareceram às cerimônias religiosas e atividades marcantes, como jantares e debates sobre temas relacionados à religião e o mundo contemporâneo.

Em Porto Alegre (RS), mais uma vez os serviços da SIBRA puderam ser acompanhados também pela internet, com mais de 20 mil minutos de transmissão, chegando a um público de todo o Brasil, Israel, Canadá, Estados Unidos, México e Argentina. A SIBRA realiza as transmissões também durante o Cabalat Shabat, todas as sextas-feiras, 19h (horário de Brasília), no site www.livestream.com/SIBRARS.


Em São Paulo (SP), a Congregação Israelita Paulista reuniu cerca de 3,5 mil pessoas nas Grandes Festas. Na sequência, em Sucot, foram realizadas diversas atividades. A sucá foi o cenário para um encontro entre jovens judeus, muçulmanos e cristãos. Também na sucá, os Madrichim dos movimentos juvenis Avanhandava, Chazit Hanoar e Colônia Fritz Pinkuss da CIP receberam 65 sobreviventes do Holocausto, em um emocionante encontro entre gerações. Ainda durante os dias de Sucot, foi realizado um jantar e bate-papo com Clarice Niskier, premiada atriz e diretora, que apresentou trechos de sua nova peça, A Lista, que aborda temas relacionados à "festa das cabanas".


No Rio de Janeiro (RJ), além dos serviços religiosos tradicionais da Associação Religiosa Israelita (ARI-RJ), representantes da instituição participaram de atividades realizadas no - Lar União da Amizade, Associação Beneficente Israelita, que oferece moradia para pessoas da Melhor Idade. Já a sucá da ARI, foi decorada com desenhos dos alunos do Departamento de Educação. Em Simchat Torá, além das danças com os rolos da Torá, pessoas de todas as idades participaram de uma animada "falafada".


Em Belo Horizonte (MG), a celebração das Grandes Festas, Sucot e Simchat Torá na Congregação Israelita Mineira (CIM) foram muito concorridas, com centenas de pessoas.


A comunidade de Florianópolis (SC) reuniu seus associados com apoio da WUPJ Latin America, CONIB, Wizo e do
Hashomer. Em Rosh Hashana, Associação Israelita Catarinense (AIC) recebeu um grupo de médicos dos EUA que estava
na cidade para um congresso.



Na Sociedade Israelita do Ceará (SIC), em Fortaleza (CE), Rosh Hashaná foi celebrado com a sinagoga renovada e lotada. Em Sucot, um Kidush foi servido na sucá decorada pelas crianças.


Na Associação Cultural Israelita de Brasília (ACIB), as crianças também foram responsáveis pelo visual da sucá. O local também foi utilizado para um almoço comunitário durante a semana. Em Simchat Torá, os participantes mantiveram a tradição de dançar e carregar a Torá, em cerimônia oficializada pelo chazan Abrahan Melul.



Em Recife (PE), as comemorações de Rosh Hashaná e Iom Kipur no Centro Israelita de Pernambuco tiveram a condução do chazan David Leo Eisenkraft.

Em Buenos Aires, na Argentina, as instituições vinculadas à Fundación Judaica também vivenciaram as festas com muita intensidade. Na CIRA, Simchat Torá foi marcante pela volta à utilização de um dos livros da Torá restaurado recentemente. Nas duas sedes da congregação NCI-Emanu El (Arcos Y Parque Norte), os Iamim Noraim, Sucot e Simchat Torá proporcionaram momentos de grande espiritualidade para todas as famílias. Na Escola Arlene Fern, as crianças cumpriram a mitzvá de construir a sucá, estudar e almoçar no local.



No Centro de Espiritualidad Judía Mishkan, também em Buenos Aires, as cerimônias contaram com um coral de chazanim. Outro momento especial foi quando crianças e jovens tocaram o shofar. A emoção também foi grande quando, durante o Izcor, na parte de trás de cada machzor foi inscrito o nome de crianças e jovens mortos durante o Holocausto, para que cada um dos presentes lembrasse uma das vítimas do terror nazista.


Ainda na Argentina, nas comunidades da Asociación Israelita de las Pampas (AIP), houve muita alegria nas festas.
Em Posadas – Misiones, o final de Iom Kipur teve a participação de crianças que seguraram lanternas. Já em Villaguay, foram as velas que chamaram a atenção, enquanto todos os presentes cantavam o Hatikva, hino de Israel.

A comunidade de Villa Angela-Chaco teve a oportunidade de realizar os serviços de Iamim Noraim na sinagoga local depois de muitos anos, graças aos esforços das lideranças locais, da AIP e da WUPJ, para alegria de um dos ativistas mais antigos, o "Zeide Jacobo", de 91 anos. Na Asociacións Israelita de Paraná, todos se surpreenderam com o grande número de pessoas que compareceram à cerimônia de Rosh Hashaná, que coincidiu com um feriado local. Para dar conta de atender a todos, as quadras de basquete da sede da comunidade foi transformada em sinagoga.



No Chile, a congregação de Concepción organizou com a Wizo uma ceia comunitária de Rosh Hashaná. Em Sucot, mães e filhos preparam a decoração.




Na sinagoga Ruaj Ami, também no Chile, além das celebrações de Rosh Hashaná, Iom Kipur e Sucot, um dos momentos que teve maior participação das pessoas foi a competição de perguntas e respostas para todas as idades – Chidon Tanach – durante a festa de Simchat Torá.



Ainda no Chile, na comunidade Max Nordau/Valparaiso Sucot foi comemorado com um assado de cordeiro e a visita de uma delegação da Sociedade Israelita do Ceará, do Brasil.



Na Guatemala, a congregação Adat Israel, os preparativos para as Grandes Festas tiveram início no primeiro dia de Elul, com as orações de Selichot. A sinagoga local recebeu uma familia do Canadá, que estava na Guatemala.


A Comunidad Judía "Beith Etz Chaim", de Huánuco, no Peru, as cerimônias tiveram como destaque o contato com a natureza, especialmente a ida a uma mikve natural, em meio às montanhas dos Andes peruanos.



 Connection 2015: planejando um maravilhoso evento



O comitê organizador da conferência Connections 2015, da WUPJ International, está realizando um intenso trabalho para que tudo ocorra como o planejado durante o encontro, que acontece entre os dias 13 e 16 de maio do ano que vem.

No final de outubro, o diretor de operações da WUPJ, Shai Pinto, fez uma visita ao Rio de Janeiro para conhecer os locais onde serão realizadas as atividades:

Jantar de abertura - Será realizado no Grande Templo Israelita, um belo monumento da Comunidade Judaica do Rio, fundada em 1932 e desde 1987 aberto apenas para Grandes Festas, eventos especiais e público visitante.




Cerimônias, Kallah rabínica, Lashir Benefesh e encontro de jovens do movimento Tamar – A Associação Religiosa Israelita (ARI), principal congregação reformista do Rio, vai ser o lugar onde boa parte das atividades acontecerão. Na visita, Shai Pinto reconheceu o esforço de todos, com a liderança de Raul Gottlieb, presidente da WUPJ América Latina e membro do Conselho de ARI.




Tikun Olam – Um grupo do comitê organizador esteve no Projeto Afroreggae, na Favela de Vigário Geral, onde deve acontecer
um valioso intercâmbio entre os jovens do movimento Tamar e participantes do projeto cultural que mudou a vida de muitos
moradores da região.






Educação judaica – Serão realizadas visitas às escolas Colegio Liessen (www.liessin.com.br) e Eliezer-Max Nordau (www.eliezermax.com.br), em uma oportunidade única para conhecer a vivência e a educação judaica na América Latina.

Mais informações sobre a conferência bienal da WUPJ estão no site Home

 Inscrições abertas para o Seminário Beutel de Liderança 2015
Nos últimos dez anos, cerca de 200 pessoas de todas as partes do mundo participaram do Seminário Beutel de Liderança. Por isso, é comum encontrar ex-alunos do Beutel contribuindo de diversas maneiras nas comunidades que fazem parte da WUPJ.

A próxima edição do Seminário Beutel será de 05 a 15 de fevereiro de 2015, em Israel. O formulário de inscrição e a programação prévia estão no website do Instituto Internacional de Educação Anita Saltz, da WUPJ.

O seminário inclui workshops de oração, estudo de textos, visitas in loco e palestras. Estes são complementados por encontros mifgash com estudiosos, ativistas e líderes de uma variedade de organizações, incluindo a família estendida do Israel Movement for Progressive Judaism, bem como outros que compartilham os valores do Judaísmo contemporâneo.





 Mifgash


 Perguntas e respostas do judaísmo progressista

Será que nós, literalmente, lemos a Torá inteira em um ano, com início em Simchat Torá?

Sim. A Torá é dividida em 54 porções – ou parashiot – e, em geral, uma parte é lida a cada semana, no Shabat. Algumas congregações fazem a leitura da porção semanal, além do sábado, também na segunda-feira e na quinta-feira.

Quando um feriado judaico cai no Shabat, uma parte especial da Torá também é lida. Como existem mais porções do que semanas, há momentos durante o ano em que são lidas duas partes da Torá, uma vez que existem pares de porções que podem ser combinadas ao longo do ano, complementado as 54 parashiot.

Adaptação da resposta de Victor S. Appell, no site www.reformjudaism.org/




 


World Union for Progressive Judaism - Latin America
http://www.wupj-latinamerica.org
contato@wupj-latinamerica.org