Edição # 83 – Outubro de 2014 /Tishrei, 5775.

 Novo presidente da WUPJ International toma posse
O rabino Daniel Freelander começou oficialmente seu mandato como presidente da WUPJ International em setembro. Ele já havia servido a the North American Union for Reform Judaism (URJ), iniciando as atividades comunitárias em 1975.

Logo depois de assumir a WUPJ International, Freelander viajou a Wroclaw, na Polônia, onde participou da ordenação de novos rabinos e chazanim que irão atuar em congregações progressistas de toda a Europa.

Na sequência, o novo presidente foi a Israel, onde iniciou a aproximação com a equipe que trabalha na sede mundial da WUPJ, em Jerusalém, demonstrando a importância da centralidade do Estado Judeu para o judaísmo reformista
em todo o mundo.



 Ato ecumênico pela paz reúne centenas de pessoas em São Paulo


Uma manifestação conjunta de cristãos, judeus e muçulmanos pela paz no Oriente Médio e em todo o mundo foi realizada em São Paulo, no último dia 7 de setembro, aniversário da independência do Brasil, com a participação de centenas de pessoas. O cardeal e arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, o xeque Houssam Al Boustani e o rabino Michel Schlesinger lideraram o encontro, na Catedral da Sé,
e uma caminhada até o Pateo do Collegio, local onde
a cidade foi fundada.

 Lançamento do livro "Mais Torá, mais vida", do rabino Leonardo Alanati
Mais de 200 pessoas estiveram presentes à noite de autógrafos do livro "Mais Torá, mais vida", do rabino Leonardo Alanati, no início de setembro, em Belo Horizonte. Após o Shehecheianu e um brinde, o rabino autografou diversos exemplares. A edição deste livro faz parte da celebração dos 25 anos da ordenação de Alanati no Hebrew Union College e reúne uma seleção de suas prédicas. Trata-se de um projeto da Congregação Israelita Mineira, onde o livro está à venda.


 Diretoria da Sociedade Israelita do Ceará apresenta nova sinagoga
A sinagoga Beit Yaacov, da SIC, em Fortaleza, foi reinaugurada no início de setembro após uma ampla reforma, com a troca do piso e nova decoração. As demais instalações da congregação também foram revitalizadas, incluindo a secretaria, biblioteca, salas de aula e dependências do movimento juvenil Habonim Dror. Os recursos para as obras foram aportado em um esforço conjunto da SIC e da Confederação Israelita do Brasil (CONIB).



Na foto estão todas as que fazem parte da diretoria recém eleita: (E-D): Marina Lacourly, Laura Schejtman, Ivelise Strozberg, Ana Viriginia Tavares, Miriam Havdt Binda, Vera Paiva e Debora Tavares.

 Judaísmo vibrante em Porto Alegre
A SIBRA - Sociedade Israelita Brasileira de Cultura e Beneficência, em Porto Alegre, completou 78 anos de atividades no final de agosto com um kidush festivo no Sheraton Hotel. A data foi ainda mais celebrada por causa da reforma realizada na sede da entidade, que passou a permitir a realização de grandes eventos, como encontro da WUPJ Latin America.

Já nas Grandes Festas, a SIBRA manteve a tradição de transmitir os serviços religiosos de Rosh Hashana e Iom Kipur pela internet. Os serviços religiosos de Cabalat Shabat também podem ser acompanhados no site todas as sextas-feiras no site www.livestream.com/SIBRARS.

Outra área de atuação relevante da SIBRA é o Diálogo Inter-religioso. Em agosto, o líder religioso Guershon Kwasniewski,
participou na Alemanha, do Bible Week, com a presença de rabinos, pastores, padres, freiras, teólogos, professores
com o objetivo de estudar a Bíblia.

 Música judaica em Florianópolis
O Coral Zemer, da Na'amat Pioneiras de Porto Alegre, realizou um recital em Florianópolis, em parceria com a Associação Israelita Catarinense (AIC), no dia 18 de setembro. O evento ocorreu no Museu de Arte de Santa Catarina (MASC), dentro do Centro Integrado de Cultura. O repertório apresentado, sob a regência do maestro Francis Padilha, incluiu músicas em hebraico, ídiche, ladino e português, com destaque para canções do filme
"O Violinista no Telhado".

No último Cabalat Shabat de 5774, antes de Rosh Hashana,
o coral foi homenageado e também apresentou algumas canções na sede da AIC.


 Recepção ao novo embaixador de Israel em Brasília

(E-D) Diplomata Pinchas Avivi, Hermano Wrobel e Embaixador Reda Mansour

A diretoria da Associação Cultura Israelita de Brasília (ACIB) fez uma visita de cortesia ao novo embaixador de Israel no Brasil, Reda Mansour. Hermano Wrobel, Fábio Milman e Hugo Sternick lhe deram as boas-vindas e aventaram a possibilidade de trabalho conjunto na divulgação das culturas judaica e israelense.

O embaixador Mansour e integrantes da diretoria da ACIB ainda participaram de um bate-papo com Pinchas Avivi, diplomata israelense enviado especial do governo israelense, sobre "O Oriente Médio após a Operação Margem Protetora".

 Voluntariado na Fundación Judaica

A Fundación Judaica, em Buenos Aires, aproveitou o final do ano judaico de 5774 para fazer uma homenagem a todos os seus voluntários, com a realização de um grande encontro de confraternização e a participação do rabino Sergio Bergman.

As ações voluntárias também se destacam como parte do projeto educativo da "Escuela Comunitaria Arlene Fern", da Fundación Judaica, onde os alunos e suas famílias são incentivados a participar de campanhas como "Matanot Laaniim" e "Mitzvómetro".

Além das atividades destinadas aos estudantes, os país se reúnem semanalmente com os rabinos da escola para aprender e refletir a respeito dos textos da Torá, conhecer seus significados e a sua importância para a vida nos dias atuais.






 Papa recebe líderes judeus do mundo todo

ORabino Michel Schlesinger (CIP) cumprimenta o papa.
Foto: Divulgação.

Francisco, ladeado por Ronald Lauder, Jack Terpins, Chella Safra e líderes judeus.
Foto: Divulgação.
O rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista, e o presidente da CONIB (Confederação Israelita do Brasil), Claudio Lottenberg, fizeram parte do grupo de 40 líderes da comunidade judaica mundial que foi recebido em setembro pelo papa Francisco, no Vaticano. Promovido pelo Congresso Judaico Mundial, o encontro teve como objetivo reafirmar a amizade entre católicos e judeus e desejar Shaná Tová ao Pontífice.

"O papa Francisco disse que precisamos ser humildes e admitir que o esforço pela paz é maior do que nós e que precisamos da ajuda de Deus. O encontro, poucos dias antes de Rosh Hashaná, representou uma demonstração de que católicos e judeus estão comprometidos a buscarem juntos um caminho que fortaleça o diálogo para a paz", afirmou o rabino Michel, que também é o representante da Conib para o diálogo inter-religioso.

O papa cumprimenta o presidente da Conib, Claudio Lottenberg, sob o olhar de Michel Schlesinger (centro) e Claudio Epelman (CJL).
Foto: Divulgação.


 WUPJ International destaca Connections 2015, no Rio de Janeiro


Os informativos da WUPJ International continuam apresentando o encontro Connections 2015, que será realizado no Rio de Janeiro, de 13 a 16 de maio do ano que vem.

Uma das novidades é o lançamento do site www.wupjconnections.org, com informações sobre o encontro e o Rio de Janeiro.

Recentemente, foi apresentado o atual presidente da ARI, congregação que vai recepcionar o encontro, Ricardo Gorodovitz. Ele contou que os pais já nasceram no Brasil, passando por diversas regiões, como Maranhão, Bahia e Pernambuco. "Nosso judaísmo é aberto, oferecendo a todos um guia para a vida no mundo moderno, facilitado pela grande quantidade de questionamentos e a bela oportunidade de encontrar respostas diferentes", afirmou.

Marina Ventura Gottlieb, ex-presidente da ARI, também foi tema da newsletter da WUPJ International. Ela contou que os pais vieram de Istambul, em 1959, onde ela nasceu. De acordo com ela, "os serviços da ARI são inclusivos, inovadores e inspiradores". Marina ainda demonstrou vontade de levar os visitantes a lugares marcantes do Rio de Janeiro, como a Floresta da Tijuca, o Jardim Botânico, o Corcovado e o Pão de Açúcar.

 Seminário Beutel 2015 divulga programação
O Seminário Beutel, marcado para o período de 5 a 15 de fevereiro de 2015, terá como tema "Porque a aprendizagem é o componente chave da liderança judaica". O encontro, organizado pelo "The Anita Saltz International Education Center" será realizado no Mercaz Shimshon-Beit Shmuel, sede da WUPJ, com vista para as paredes da Cidade Velha de Jerusalém.

A programação do seminário está disponível no link saltz-center.org/page.aspx?id=20

Os participantes – rabinos, profissionais ou líderes laicos – devem ser indicados por suas comunidades. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail saltz@wupj.org.il.



 Curta a WUPJ!
A WUPJ International também está presente no Facebook, com o objetivo de utilizar essa ferramenta para envolver, informar e inspirar todas as pessoas que fazem parte das congregações vinculadas ao judaísmo progressista.

Curta: facebook.com/WorldUnionforProgressiveJudaism



 Perguntas e respostas do judaísmo progressista

O que há de diferente na abordagem do Judaísmo Progressista à halachá e à observância religiosa?

Halachá é uma palavra técnica em aramaico que significa lei e que aparece na literatura rabínica. Em Hebraico esta palavra lembra o verbo "andar".

Após a destruição do Templo no ano 70, as academias rabínicas e tribunais de Israel começaram a construir um quadro de observância que pudesse substituir o sacerdócio, o sacrifício ritual e uma existência política judaica independente baseada em Jerusalém.

Esta "segunda Torá"- ou Torá Oral, foi inicialmente editada e escrita em uma série de seis grandes livros, chamados Mishná. Os debates rabínicos acerca da Mishná que tiveram lugar no decorrer dos séculos seguintes tanto em Israel como na Babilônia, fazem parte do Talmud. Esta enorme coleção rabínica de leis, lendas, história, estudos de caso e debates estabeleceu as bases da prática religiosa judaica subsequente. A literatura rabínica é, quase por definição, pluralista e dinâmica, refletindo claramente diferentes opiniões e espelhando o ambiente e o mundo intelectual de seu tempo.

A crença Ortodoxa é de que a Torá, suas leis fundamentais, detalhes e interpretações tenham sido dadas através de Moisés no Monte Sinai. A Halachá é, portanto, imutável. Esta postura "fundamentalista" rejeita o conceito de mudança e a possibilidade de desenvolvimento ou inovação na Halachá. Existem muitos exemplos de modificações evolutivas. O Judaísmo Progressista afirma que a lei judaica jamais foi monolítica. O direito de dissensão "pela causa celestial" sempre foi respeitado. Os textos registram cuidadosamente as diferentes interpretações da halachá.

O Judaísmo Progressista busca na halachá valores éticos e rituais. Existem valores tradicionais preservados na halachá que se baseiam na lei bíblica como fundamento de decisões pessoais e comunitárias. A literatura rabínica registra sólidos precedentes de mudanças cuidadosamente avaliadas. Por exemplo, a lei bíblica estabelece a pena de morte para uma série de contravenções. Em tempos pós-bíblicos a lei rabínica cercou estas penas de morte com tantas condições que, na prática, a pena de morte tornou-se obsoleta.

Certas leis bíblicas referentes a contravenções sexuais, pureza ritual, ao ano sabático e ao calendário religioso foram submetidas a profundas mudanças pelos rabinos da Mishná e do Talmud, ou então desenvolvidas a ponto de se tornarem irreconhecíveis na medida em que se alteravam as condições de vida. E assim como naquela época, o mesmo acontece agora. Existe a necessidade de alterar, modificar ou mesmo abolir antigas leis para que seja preservado o impulso ético básico que constitui o fundamento da fé monoteísta iniciada por Abraão e Sara.

O Judaísmo Progressista entende que existe uma hierarquia de valores no âmbito da tradição. As formas iniciais de culto e de comportamento social foram modificadas pela mesma civilização religiosa que as produziu. Aprendemos que a guerra, a pobreza, a fome e a discriminação diminuem a dignidade de todos aqueles criados à imagem de Deus. Desde os seus primeiros códigos de leis o Judaísmo tem sido movido por uma preocupação pela justiça social, pela valorização da vida e pelo ideal de integridade e honestidade pessoal.


 


World Union for Progressive Judaism - Latin America
http://www.wupj-latinamerica.org
contato@wupj-latinamerica.org