Edição # 81 – Agosto de 2014 / Av-Elul, 5774.

 WUPJ se posiciona ante a escalada da violência na Faixa de Gaza
A WUPJ Internacional divulgou uma declaração sobre a situação da Faixa de Gaza e vem divulgando notícias e apoiando a população israelense permanentemente.

Em Jerusalém, o centro de operações da WUPJ Shmuel Mercaz Shimshon está fornecendo abrigo e alimentos para as famílias que tiveram de deixar suas casas, atingidas por mísseis lançados pelo Hamas ou em áreas que são alvos dos ataques.

O centro também está organizando atividades educacionais com o objetivo de aliviar um pouco o estresse vivenciado pelos israelenses que moram no sul do país.

Em uma declaração assinada em conjunto pelo presidente eleito, rabino Daniel H. Freelander; pelo chairman Michael Grabiner; e pelo responsável pelo comitê jurídico, Dr. Philip Bliss, a WUPJ "apoia Israel em seus esforços para manter a segurança de todos os seus cidadãos e buscar a paz com as nações vizinhas e o povo palestino".

A WUPJ ainda se posicionou sobre as repercussões do conflito na Faixa de Gaza, por exemplo com a condenação ao ataque contra uma sinagoga em Paris por simpatizantes do Hamas.

As declarações da WUPJ Internacional na íntegra estão disponíveis no site www.wupj.org (em inglês).

Operação noite tranquila - Beit Shmuel oferecendo abrigo de emergência
 Homenagens marcam 20 anos do atentado à AMIA
Diversas entidades judaicas prestaram homenagem às vítimas do atentado com um carro-bomba que deixou 85 mortos e mais de 300 feriados no dia 18 de julho de 1994, na AMIA – Associação Mutual Israelita, em Buenos Aires, Argentina.

Na sede reconstruída da entidade, foi realizada uma cerimônia com a presença de sobreviventes, familiares das vítimas, lideranças comunitárias judaicas e políticos da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.





O papa Francisco, que era bispo auxiliar de Buenos Aires à época do ataque, gravou uma mensagem em espanhol, pedindo ainda que as lideranças israelenses e palestinas busquem a paz com urgência.

Clique aqui para ver o vídeo.

No Rio de Janeiro, a ARI montou uma exposição com fotos e nomes das vítimas. Durante o serviço religioso de Shabat, o rabino Dario Bialer lembrou histórias de pessoas que estavam na AMIA e recitou o kadish.

 Brasília se despede do embaixador Rafael Eldad
A Associação Cultural Israelita de Brasília (Acib) realizou um almoço de despedido para o embaixador de Israel no Brasil, Rafael Eldad, e da esposa Batia. Após três anos em Brasília, Eldad segue para a embaixada no Chile. O primeiro secretário Alon Lavi e a esposa Reina também deixaram o Brasil e retornaram a Israel.

Eldad salientou que, diferentemente de outros postos onde já serviu, as grandes comunidades judaicas no Brasil não estão na capital, o que torna ainda mais importante o sentimento de família que ele e a esposa tiveram em Brasília. "Sabemos que esta é uma comunidade relativamente pequena e vemos o esforço que está fazendo para manter atividades e uma vida comunitária com conteúdo", acrescentou. "A chave é a participação. O maior inimigo de cada comunidade é a indiferença. Por isso, é importante participar dos chaguim e cerimônias de Kabalat Shabat para crianças", frisou.


Durante o almoço, os participantes acompanharam a partida entre México e Holanda, pelas oitavas de final da Copa do Mundo, com a presença do jornalista israelense Idan Kweller, enviado especial da rádio Galatz 96,6FM, que fez entradas ao vivo direto da Acib, entrevistando diversas pessoas para falar sobre o mundial.

 À memória de Jane Siegel z'l

A liderança e os funcionários da WUPJ oferecem condolências sinceras à família de Jane Siegel. Integrante do conselho da Women of Reform Judaism (WRJ), Jane sempre foi muito atuante, dedicando-se especialmente às comunidades judaicas da América Latina e Central. Recentemente, ocupou o cargo de tesoureira da força-tarefa Yad B' Yad Task Force da WUPJ e teve papel importante na conferência UJCL, realizada no início de 2014, na Costa Rica.

 Sionismo para os jovens adultos
Classe de 2014: representantes de todo o mundo no jantar de despedida de Joan Garson. O Arzenu, entidade internacional que representa judeus reformistas, progressistas e liberais na Organização Sionista Mundial, realizou um encontro em Israel entre os dias 18 e 21 de junho. A ênfase principal das reuniões, palestras e debates foi como levar a mensagem do Arzenu aos jovens adultos.

Os participantes ainda discutiram como o judaísmo reformista é capaz de influenciar a política israelense nas questões que envolvem a religião e o Estado, como pluralismo, igualdade de gênero, conversões, casamentos civis, divórcio e direitos iguais para os rabinos não-ortodoxos.

O encontro marcou o fim do mandato de Joan Garson com presidente do Arzenu, com uma homenagem a ele feita pelo rabino Joel Oseran, vice-presidente da WUPJ para o Desenvolvimento Internacional.

O novo presidente será o rabino Lawrence Englander, que se aposenta da Solel Congregation of Mississauga, no Canadá, depois de mais de 40 anos.


 IMPJ tem nova liderança
O Israel Movement for Reform and Progressive Judaism (IMPJ) realizou recentemente eleições para definir suas novas lideranças. Reuven Marko, ativista desde a década de 1960, é o novo chairman. Yair Lootsteen será o vice-presidente. Na ocasião, também foram eleitos os membros do Comitê de Gestão e Auditoria do IMPJ.



Yair Lootsteen / Reuven Marko
 WUPJ Latin America realiza encontro em Porto Alegre, Brasil

A Sociedade Israelita Brasileira do Rio Grande do Sul (SIBRA) será anfitriã de um encontro da WUPJ Latin America, entre os dias 14 e 19 de agosto.

A palestra de abertura abordará o tema "Liderança prática versus liderança espiritual: desafios antigos e novas soluções", com as presenças do Professor Joshua Holo, distinto decano do Hebrew Union College em Los Angeles (EUA), e rabino Joel Oseran, vice-presidente da WUPJ.

Haverá ainda atividades e debates especiais para grupos formados por rabinos (Kallah rabínica); membros do conselho regional e lideranças das congregações afiliadas; e jovens de 20 a 35 anos. Chazanim, Schlichei tzibur e músicos participarão do 8º Lashir Benefesh e farão um recital para a comunidade.

O encontro deverá formalizar a criação de um Conselho Rabínico da América Latina, com o objetivo de fortalecer o movimento progressista na região, como já acontece em outras partes do mundo.

Para as lideranças da WUPJ Latin America e WUPJ Internacional, trata-se de um momento histórico e o Conselho Rabínico também poderá contribuir com os jovens líderes religiosos que atuarão na região.

Em uma carta endereçada aos rabinos das congregações afiliadas, a WUPJ cita a possibilidade de ser criado um programa de formação rabínica no Brasil, o que torna o debate sobre os rumos do Judaísmo Progressista ainda mais necessário.



 Documentário mostra trajetória do rabino Henry Sobel


A Congregação Israelita Paulista exibe no dia 5 de agosto a pré-estreia, realizada pela TV Cultura, do documentário "Henry Sobel, luz e sombras de um rabino", que mostra momentos da trajetória do rabino, incluindo a infância na Europa, a juventude nos Estados Unidos e mais de 40 anos no Brasil.

O filme conta com depoimentos de personalidades como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; os jornalistas Juca Kfouri e Audálio Dantas; o ator Dan Stulbach; o Cardeal Dom Cláudio Hummes; a dramaturga Maria Adelaide do Amaral; Clarice Herzog e Ivo Herzog, viúva e filho do jornalista Vladimir Herzog; Telma Sobolh, voluntária do Hospital Albert Einstein; o rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista; e Sérgio Kulikovsky, presidente da CIP.

A TV Cultura exibe o documentário no dia 10 de agosto, às 21h.

Clique aqui para ver um trecho do filme.
 Connections 2015




 Perguntas e respostas do judaísmo progressista

De que forma os Judeus Progressistas encaram os dias festivos do ano judaico?

O calendário Judaico tece uma teia de crenças e idealismo que liga o indivíduo à presença de Deus no universo. O conceito do Deus Único, indivisível, transcendente e imanente, é transmitido aos judeus, jovens e velhos, através da herança do ano judaico.

O Shabat nos recorda, semana após semana, as mitzvot de repouso e da alegria, do estudo e da oração. Os Yamim Noraim (Grandes Festas ou Dias Terríveis) reúnem a comunidade para o arrependimento (Teshuvá) e a renovação espiritual. Temos uma relação direta e pessoal com Deus, que pode ser restaurada através de um arrependimento sincero.

Celebramos as três antigas "Festas da Peregrinação": Pessach, Shavuot e Sucot - concluindo este ciclo com Simchat Torá. O Pessach nos fala da relevância espiritual da liberdade. Shavuot é a festa da revelação e da Torá. Sucot é a celebração de nossa gratidão pela vida e pela colheita, e é seguida pela festa da alegria pela Torá. Todas as Festas da Peregrinação estiveram, em sua origem, intimamente ligadas às estações do ano e à preservação da natureza. Estas festividades atraiam peregrinos para o Templo de Jerusalém, que durante mil anos foi o único santuário do mundo dedicado à adoração de um Deus único.

Com o passar do tempo o ano judaico passou a incluir outros dias especiais, tais como Chanuca, Purim, Yom Ha'Atzmaut (O Dia da Independência de Israel), Yom Ha'Shoah (Dia de Recordação do Holocausto) e Tish'ah B'Av (O Nove de Av).

Através da oração e dos serviços religiosos, o indivíduo e a comunidade continuam a vivenciar a presença de Deus e a renovar um compromisso comum com a experiência religiosa judaica. Os judeus progressistas observam o calendário bíblico. Tal como os judeus em Israel, deixamos de celebrar o segundo dia das festas, acrescidos na época rabínica, quando havia dúvidas acerca do momento e dia precisos do início de cada uma das festas.



World Union for Progressive Judaism - Latin America
http://www.wupj-latinamerica.org
contato@wupj-latinamerica.org