Edição # 78 – Abril de 2014 / Nissan, 5774.

 Mensagem de Pessach

Um sentimento, vários formatos


Os judeus sempre celebraram o Pessach. Mas nem sempre o fizeram através do Seder. E mesmo quando passaram a festejar a liberdade através do Seder, seu formato não foi sempre o mesmo. As primeiras descrições do Seder se encontram na Mishná e na Tosefta (aproximadamente segundo século da era comum) e elas não são idênticas, assim como divergem os relatos sobre a celebração do Pessach de Filon de Alexandria e de Flávio Josefus.

É incessante a procura pela melhor forma de expressão dos nossos sentimentos dentro da moldura que prescreve o calendário judaico. Neste Pessach as famílias de Am Israel estarão reafirmando o precioso bem da liberdade no formato que julgarem ser o mais significativo a cada uma. E, independente dos múltiplos formatos, em cada uma destas celebrações estaremos também reafirmando os vínculos entre todos os judeus do mundo e destes para com uma humanidade livre de tiranias e de relações opressoras.

A nossa religião estabeleceu conceitos fundamentais para a liberdade, conceitos estes que se universalizaram a tal ponto que já não são exclusivamente judaicos. O principal deles é o imperativo do livre arbítrio que se coloca em oposição frontal à visão fatalista de mundo, onde o homem é um mero joguete na mão de forças superiores. O judaísmo acredita no poder reformador do ser humano. Tenhamos orgulho da nossa tradição libertária e que saibamos aproveitar ao máximo sua real herança, que vai muito além da uniformidade ritual.

Um Pessach alegre e significativo a todos!

Raul C. Gottlieb
Presidente


 Alegria e criatividade em Purim

A celebração de Purim nas afiliadas da WUPJ Latin America teve momentos de alegria e muita criatividade dos participantes, com fantasias de personagens do universo infantil e também da própria história dos judeus que viviam na Pérsia Antiga.

Na Congregação Israelita Paulista e na Associação Religiosa Israelita (ARI-RJ) centenas de pessoas de todas as idades participaram da leitura da Meguilá Esther, oficinas, brincadeiras, contação de histórias e atividades circenses.

Veja como foi nos vídeos:

CIP: http://www.youtube.com/watch?v=dvWmHyN8b5A

ARI-RJ: https://www.youtube.com/watch?v=RnE29GKLjWE

https://www.facebook.com/photo.php?v=760188930658052


CIP

CIP

ARI

ARI

A ACIB de Brasília festejou Purim em grande estilo! Mais de 100 pessoas, entre adultos e crianças, compareceram a nossa sede para ouvir a leitura da Meguilat Ester e depois festejar com muita fantasia e animação!


ACIB

ACIB

A Congregação Israelita Mineira juntamente com as entidades AIB, Wizo e Dror promoveram uma alegre festa de Purim.
Leitura da Meguilat Esther , muito barulho ,crianças, jovens e adultos fantasiados e um delicioso Kidush ,com os tradicionais e gostosos Osnei Haman.


CIM

CIM

A comunidade de Pernambuco se reuniu no Centro israelita para celebrar. Veja:


Recife

Recife

Na Argentina, comunidades da Asociación Israelita de las Pampas (AIP) realizaram a festa de Purim no sábado à noite, 15 de março, logo após o Shabat, com desfiles de fantasias, escolha da Rainha Esther e a leitura da Meguilá.


AIP

Paraná

Avellaneda

Coronel Soares

Na Escola Comunitária Arlene Fern, da Fundación Judaica, para comemorar Purim recordando a antiga tradição, todos os alunos vieram fantasiados para uma tarde de estudo e diversão, jogos e atividades plásticas.


Arlene Fern

Arlene Fern

Arlene Fern

Arlene Fern

No Chile, a criatividade não ficou restrita às fantasias e a festa de Purim da comunidade Ruaj Ami teve até um karaokê, para todos soltarem a voz. E na Sociedad Israelita Max Nordau, em Valparaiso, jovens e jovens adultos se reuniram para a festa de Purim.


Ruaj Ami

Valparaiso

Adat Israel – Associação Judia Reformista da Guatemala, além da leitura da Maguila Ester, houve um concurso de fantasias para celebrar Purim com muita alegria.


Adat Israel

Adat Israel

 Rabino Leonardo Alanati recebe título Honoris Causa

A WUPJ Latin America parabeniza o rabino Leonardo Alanati, da Congregação Israelita Mineira (CIM), que recebeu o título de Doutor em Divindade, Honoris Causa, concedido pelo Hebrew Union College, em Cincinnati (EUA), por ocasião de seus 25 anos de rabinato. Na ocasião da homenagem, a CIM anunciou que irá lançar em breve um livro com uma coletânea das prédicas do rabino Alanati nesse período.



 Rabino brasileiro participa de evento Inter-Religioso no Catar

O rabino Michel Schlesinger, da CIP e representante da Conib para o diálogo inter-religioso, participou no final de março da 11ª edição da Conferência de Diálogo Inter-Religioso, promovida no Catar pelo Doha International Center of Interfaith Dialogue. O encontro teve como tema central o papel da juventude no diálogo inter-religioso e Schlesinger falou sobre as manifestações de rua no Brasil em 2013 e a repercussão nas mídias sociais da visita do Papa Francisco ao Rio de Janeiro, também no ano passado.

Em resposta à pergunta de um jovem palestino que vivem em Jerusalém oriental, o rabino afirmou: "Precisamos enfatizar a evidência de que nossos problemas não são religiosos", respondeu o rabino. "Pelo contrário, juntamente na religião temos o potencial de forjar as bases para a solução de nossos conflitos territoriais, políticos e econômicos. Se pudermos reconhecer uns aos outros como criaturas do único Deus e transmitirmos esta mensagem com clareza aos mais jovens, então seremos capazes de somar esforços na busca de solução para aquilo que ainda nos divide".



 Comunidade de Brasília comemora 50 anos

A Associação Cultural Israelita de Brasília (ACIB) comemorou no último dia 16 de março, neste ano coincidindo com a festa de Purim, 50 anos de fundação. A primeira ata de reunião diz: "20 judeus decidiram criar uma entidade que servira´ de base para as fami´lias reunirem-se e cumprirem os rituais religiosos, além de ser um ponto de encontro para fazer amigos e discutir, discutir, discutir".

Depois de muitas idas e vindas para a construção da sinagoga, a ACIB adquiriu seu Livro da Torá no ano passado e a cada dia incrementa sua atuação na promoção da cultura judaica e tradições religiosas, acolhendo judeus que vivem ou estão de passagem pela capital brasileira.



 Chazit Rio de Janeiro de casa nova no Rio
A sede do movimento juvenil Chazit Hanoar no Rio de Janeiro foi totalmente reformada, com o apoio da ARI-RJ e de contribuições feitas por diversas pessoas. A casa foi reinaugurada no dia 15 de março, véspera de Purim e data do recomeço das atividades em 2014, com muitos jovens, seus familiares e antigos ativistas.

A colocação da nova mezuzá foi acompanhada pelos rabinos Sérgio Margulies e Dario Bialer, do Chazan Oren Boljover, do presidente da ARI, Ricardo Gorodovits, e também de Marcelo Rochlin – responsável pela execução da obra – e Carol Freihof, mazkirá da Chazit. 


 Perguntas e respostas do judaísmo progressista

Qual é o "status" da mulher de acordo com o judaísmo progressista?

O judaísmo progressista tem como um de seus princípios orientadores a igualdade entre homens e mulheres em todos os aspectos da vida comunitária. A tradição judaica ensina que a mulher, tal como o homem, foi criada à imagem e semelhança de Deus e que ambos são igualmente parceiros do pacto divino. No entanto, esta ideia nem sempre tem sido posta em prática na vida diária. A condição da mulher modificou-se no decorrer da história judaica; com o passar do tempo concedeu-se a ela importantes direitos e proteções. Ainda que em tempos bíblicos a mulher fosse propriedade do marido, tornou-se impossível, em tempos rabínicos, casar-se com uma mulher contra sua vontade.

A igualdade religiosa entre homens e mulheres foi um dos conceitos pioneiros do início da reforma religiosa judaica. O judaísmo progressista instituiu a Confirmação para as meninas como uma variante da Bar Mitzvá dos meninos, há mais de 150 anos. Foi, no entanto, apenas em meados do século XX que as mulheres começaram a ser chamadas à Torá. Hoje é praxe nas sinagogas progressistas que as meninas façam seu Bat Mitzvá, cumprindo exatamente os mesmos requisitos educacionais e religiosos dos meninos.

As famílias que adotam o judaísmo progressista celebram o nascimento de meninas com uma cerimônia específica que confirma o pacto entre Deus e seu povo, realizada em casa ou na sinagoga. As mulheres hoje podem e devem seguir o rabinato, conduzir serviços religiosos e ser consideradas na contagem do minian exigido para as orações públicas.



 POA2014



 Devarim



 Connections 2015


Em fase de preparativos para a próxima conferencia internacional da WUPJ – Connections 2015 , esteve em visita ao Rio de Janeiro vindo de Israel, Sr. Shai Pinto, Vice Presidente de Operações (COO) da WUPJ- World Union for Progressive Judaism Na ocasião foi feita uma interessante entrevista abordando o Judaísmo Progressista e a escolha do Rio de Janeiro como sede da próxima conferência. http://youtu.be/VfzDHBBTqOs



World Union for Progressive Judaism - Latin America
http://www.wupj-latinamerica.org
contato@wupj-latinamerica.org