Edição # 109 - dezembro de 2016 - Kislêv/ 5777.
 Fundación Judaica, Mishkan e a WUPJ-LA em um momento histórico
Primeiros passos para chegar a um Kotel igualitário

Amanhece em Jerusalém. É quarta-feira 2 de novembro de 2016. São 6:30 de uma manhã fria.

Junto a Shaar Hashpot, a porta mais próxima a entrada do Kotel, vamos nos reunindo umas centenas de pessoas. A intenção é acompanhar as Neshot Hakotel (Mulheres do Muro) na tefilá de Rosh Chodesh. Como elas vem tentando fazer há mais de vinte anos.

Sabíamos que não era uma marcha fácil e não tínhamos muita esperança de conseguir passar. Ao chegar ao controle de segurança tivemos a primeira surpresa: não encontramos a habitual negativa nem o bloqueio policial.

Mas ainda não era o momento de festejar. Não nos esperavam momentos fáceis. Desde as escadas começaram os insultos e os gritos dos ortodoxos que se acercavam. Até que começaram a atacar àqueles que carregavam as Torot e inclusive tentaram arrancá-las das suas mãos.

Não posso dizer o que foi que nos impulsionou, se a firme convicção de conseguir o nosso objetivo ou a impossibilidade de compreender como pessoas que se autoproclamam religiosos atacam de maneira violenta somente pelo fato de expressar a sua religião de maneira diferente.
E lá fomos nós: a colocar o corpo, a resistir aos golpes e aos empurrões, a intentar bloquear as agressões e proteger nossos companheiros de marcha e as Torot que carregavam.

Uma a uma as Torot foram entregues a rabinas das correntes não ortodoxas e puderam, em um dia que vai ficar na história, entrar com elas e lê-las frente ao Kotel.

Tive a sorte de compartilhar este momento com Richard Rotholtz, dirigente de Mishkan e da WUPJ-LA. E estou seguro que tanto ele como eu não estávamos sozinhos. Marchamos acompanhados por aqueles que, desde longe, compartilham a emoção de haver estado hoje no lugar e na hora certa. Família, amigos e comunidades, estavam conosco, marchando e cantando, dando os primeiros passos para chegar a um Kotel igualitário.


Edy Huberman
Dir. Executivo Fundación Judaica

 Seminário de Tikun Olam para jovens


Com base nos valores de Tikun Olam e Maasse Kehilati, a WUPJ e o TaMaR estão organizando dias 9 a 11 de dezembro um seminário de ação social na comunidade de Regência, Espírito Santo, no Brasil.

Regência está localizada na foz do Rio Doce e faz parte da região atingida pela quebra da Barreira da Samarco, no ano passado.

Uma das missões do seminário é fomentar no jovem a noção de responsabilidade social, não apenas intramuros comunitários, mas também no que diz respeito ao mundo que nos cerca e acolhe.

Nesta primeira expedição, a WUPJ, em parceria com jovens de diversas instituições afiliadas e parceiras de todo Brasil, irá visitar e atuar junto à comunidade local.

Se você tem entre 20 e 30 anos, inscreva-se: rodrigo.netzer@wupj.org.il.

Se você quiser participar, doe livros ou jogos para levarmos e juntos construir uma biblioteca e uma sala de jogos no novo centro comunitário Unidos pela Vida.


 Solidariedade a comunidade reformista atacada em Israel

Nomes de figuras proeminentes do judaísmo da atualidade foram inscritos ao lado de facas numa nada sutil mensagem de convite ao assassinato


As comunidades afiliadas à WUPJ-LA se solidarizam com a Kehilat Ra'anan e com o Movimento Reformista de Israel pelo ataque sofrido no ultimo dia 25 de novembro.

O prédio da congregação foi pichado com mensagens de ódio, inclusive com os nomes de lideranças do movimento reformista em Israel.

Nosso movimento, através da prática de um judaísmo vivo e coerente com o mundo atual, é apresentado aos olhos daqueles que procuram manter o monopólio do "judaísmo" como uma ameaça.

É surpreendente que alguns (felizmente poucos) se dão o direito de interpretar que o judaísmo sanciona a violência, verbal e física. Uma das mensagens dizia que os reformistas não tem lugar no mundo vindouro. Não vamos especular sobre isto, apenas reafirmar que tudo o que queremos é conviver em harmonia no mundo presente, respeitando as opiniões de cada um e a sacralidade da vida.


 Acreditando nos projetos da WUPJ
O Rabino Joseph Edelheit - um dos mais novos moradores do Rio de Janeiro - celebrou os seus 70 anos com uma belíssima festa na ARI, após o Kabalat Shabat do dia 11 de novembro. Como presente de aniversário, Joseph e Ilana solicitaram aos convidados donativos para o projeto de tradução do Plaut. Agradecemos ao Joseph e à Ilana pela bela iniciativa, que serve de exemplo para nós todos. Conforme falava Victor Frankl, o que mantém o ser humano vivo e ativo é ter um propósito nobre na vida. E os projetos da WUPJ, tanto o Plaut como o Mikrá, se situam em patamar elevado. Para a WUPJ-LA é uma honra poder contar com o apoio de pessoas tão queridas que acreditam em nossos projetos.

Conheça este e outros projetos da WUPJ e participe.
 Seminário da liderança judaica reformista em Israel. Participe!
É comum encontrar ex-alunos do Beutel contribuindo de diversas maneiras nas comunidades judaicas em todo o mundo, inclusive na América Latina.

Destinado a promover e formar a liderança judaica Reformista, o encontro inclui estudo de textos de nossas fontes, visitas in loco da realidade Israelense, palestras e workshops de tefilot. Tudo isto complementado por encontros com estudiosos, ativistas e líderes de uma variedade de organizações, incluindo a família estendida do Israel Movement for Progressive Judaism, bem como todos os demais que compartilham os valores judaicos.

A próxima edição do Seminário Beutel será de 16 a 26 de fevereiro de 2017, em Israel. A programação está no site. Informe-se e inscreva-se! A experiência é única.
 O crescimento do judaísmo reformista em Israel
A ordenação de cinco rabinos reformistas israelenses pelo Hebrew Union College de Jerusalém em 18 de novembro atesta o crescimento do movimento Reformista em Israel.



 Arzenu
Durante os últimos encontros do Vaad Hapoel da Organização Sionista Mundial (OSM), as comunidades reformistas da América Latina tiveram sua voz na pessoa de Ricardo Rotholtz, Representante do Arzenu na Argentina que esteve acompanhado por Edy Huberman, seu Diretor Executivo.

Arzenu é a representação política do Movimento Reformista na OSM. Para contar com um número singnificativo de delegados, cada comunidade deve, assim como o Arzenu tem na Organização Sionista Argentina (OSA), treinar diretores que possam atuar nas Federações Sionistas locais. Esperamos no futuro poder contar com uma maior quantidade de vocês nas próximas Assembleias e encontros do Vaad Hapoel.

Sabemos que o movimento reformista latino americano está crescendo e tomando um espaço que lhe corresponde e lhe pertence. A participação ativa na vida política comunitária é uma forma de dar maior visibilidade e um lugar de maior preponderância a nossas congregações.



 Mikrá


A WUPJ-LA decidiu estabelecer um programa de liderança e de formação pré-rabínica. Este programa que funciona sob o nome de Mikrá, será o pontapé inicial para a formação de uma liderança rabínica de nossas comunidades.

O Instituto funcionou em um esquema de plano piloto durante 2016 e desde o inicio do ciclo letivo 2017 estará aberta para a participação de estudantes de todo o continente, em um esquema de cursos a distancia e encontros presenciais intensivos.

Mikrá é um Instituto acadêmico, com um projeto educativo homologado e em parceria com a HUC (Hebrew Union College) e que será não somente um centro de formação para nossos rabinos mas também um motor que dará impulso ao movimento reformista na América Latina.

 A Organização Sionista Mundial visita America Latina


A presidente do WZO, Gusti, teve a oportunidade de poder trocar ideias e informações, com referencia à comunidade judaica de Huánuco no Peru e na Costa Rica, para poder fortalecer os vínculos da organização Sionista na América Latina, e também estreitar laços de amizade com o movimento reformista.

O ponto principal foi o de criar um movimento Sionista na America Latina e trabalhar com os jovens, fortalecendo a identidade judaica dos judeus de Huánuco e Costa Rica com Israel, além de enviar jovens israelenses para trabalhar nestas comunidades dentro do programa Mochilero, onde eles compartilham suas experiências e ensinam hebraico aos membros da comunidade.

 Connections 2017 – inscrições com desconto até 15 de janeiro


Já estão abertas as inscrições para a 38ª convenção internacional da WUPJ, Connections 2017, de 17 a 20 de maio, em Israel.

Os interessados que fizeram o pagamento até 15 de janeiro terão desconto.

Além de ser o grande encontro internacional do judaísmo reformista, durante o próximo encontro será comemorado o primeiro bat-mitzvá de mulheres adultas da América Latina, no Kotel, em Jerusalém.

Mais informações sobre Connections 2017 estão no site. Participe!

 Devarim 31

Em dezembro, a ARI distribuirá o número 31 da revista Devarim, o veículo de ideais para os judeus reformistas do Brasil e também para todos os interessados no pensamento judaico da atualidade. Os textos desta mais nova edição têm o propósito de informar, de questionar e, principalmente, de fazer-nos pensar. A revista é distribuída gratuitamente para todos os que se inscreveram (e vierem a se inscrever) no site.

Leiam Devarim! Ela sempre acrescenta.

 O Motivo dos Incêndios em Israel, segundo o Rabino Elyakim Levanon


O Rabino do Conselho Regional de Shomron (nos territórios além da linha verde), Elyakim Levanon atribuiu os incêndios que assolaram Israel na última semana de novembro ao tempo seco. Até aí nada demais, a efetiva contribuição do Rabino Levanon para nós todos foi revelar a causa para a perturbação metereológica. Segundo suas palavras: "[O] país está sedento por água, [já] estamos no final de novembro e ainda não há sinal de chuva… A mão de Deus está causando isto por que o governo de Israel está ameaçando destruir os assentamentos de Amona e Ofra!"

Então agora está tudo explicado.